Sistema de aquecimento solar, a gás ou elétrico: qual a diferença entre eles?

As tarifas da conta de energia elétrica estão cada vez mais caras pelo Brasil. Isso tem forçado os consumidores a buscar alternativas mais econômicas. Em um cenário em que qualquer real vale a pena ser poupado, é preciso se informar de todas as possibilidades. Por isso, o blog pesquisou para você os três tipos de sistema de aquecimento de água mais usados em residências e estabelecimentos comerciais. A escolha certa pode render uma economia de até 40% no valor total da conta de energia.

O primeiro ponto a se considerar na hora de analisar as diferenças entre os sistemas de aquecimento de água mais comuns está no custo de instalação, que varia de acordo com cada tecnologia. É normal não contabilizarmos esse valor tampouco o de manutenção — que precisa ser incluído na ponta do lápis também.

Sistema elétrico: é um dos mais utilizados nas residências brasileiras para o aquecimento de água. Além de proporcionar um aquecimento rápido e instalação de baixo custo, há uma gama de opções de chuveiros elétricos para aquecer a água para o banho, por exemplo. A maior desvantagem deste sistema é o consumo de energia. Em algumas casas, o chuveiro pode ser o maior responsável pelos custos da conta de energia — justamente porque esse gasto varia de acordo com a potência dos chuveiros (medida em Watts).

Bônus: Saiba como escolher o aquecedor solar de água para sua residência/empresa

Sistema de aquecimento de água a gás: o custo de instalação é mais elevado que o elétrico e haverá a necessidade da troca periódica dos cilindros de gás que abastecem o sistema. Compensa financeiramente em relação ao sistema elétrico, uma vez que, ao longo do tempo, gera mais economia na conta de energia. O sistema a gás ganhou um pouco mais de atenção no Brasil no início dos anos 2000, durante a “época do apagão”, pois se mostrou uma das alternativas (além do solar) para se reduzir o consumo de energia no período do racionamento.

Sistema de aquecimento solar: embora o valor de instalação seja maior em relação aos outros dois tipos, é bem mais vantajoso por ser fonte de energia limpa, que ajuda o meio ambiente, e o seu bolso. Com o menor custo de manutenção em relação às outras duas modalidades, é possível recuperar o investimento em pouco tempo (dependendo do seu consumo). Recomenda-se promover a limpeza das placas de captação a cada seis meses, para garantir maior eficácia no aquecimento. Outra vantagem é que o aquecimento ocorre durante o decorrer do dia, não dependendo de energia elétrica para ser acionado, nem mesmo se houver dia nublado. Somente com esse sistema de aquecimento de água, sua conta de energia pode ter uma economia de até 40% (dependendo do consumo).

Coloque todos esses valores na ponta do lápis antes de escolher a opção ideal para você. E caso tenha ficado alguma dúvida, contate um profissional especializado para esclarecer.