Como você pode aproveitar os avanços da engenharia térmica na sua obra?

A engenharia térmica une construção e temperatura. Seu principal objetivo é conseguir controlar a transferência de calor, para atender aos interesses de cada construção. Como o sol é a maior fonte de calor da Terra, faz sentido que ele seja aproveitado. Até 2050, a expectativa é que o aquecimento solar de água alcance uma em cada quatro residências brasileiras.

Com os avanços tecnológicos, é possível otimizar o aproveitamento de soluções já existentes. De qualquer forma, é essencial conhecer as ferramentas para entender como otimizar sua aplicação.

A seguir, veja quais são as principais possibilidades da engenharia térmica e entenda como cada uma funciona e pode ser aplicada em uma obra.

Quais os avanços para usar na obra?

Com o desenvolvimento da tecnologia, há melhores alternativas quanto ao uso dos recursos térmicos. Eles incluem diversas soluções e cada opção funciona de um jeito específico.

Para entender o que está disponível, nada melhor que conhecer o desempenho de cada alternativa. A seguir, veja alguns recursos ligados à engenharia térmica e suas qualidades.

Coletores solares

Os coletores solares são placas de dimensões variadas, feitas com tinta de alta absorção. Elas são cobertas por um vidro, o qual é responsável por formar uma espécie de barreira.

O objetivo da peça é absorver o máximo possível de radiação solar. A área escura serve para “coletar” os raios, que são impedidos de sair por causa da camada de vidro e ar. Então, há um aumento da temperatura nesse componente.

Quando a água passa pela região, ela é aquecida por condução térmica, ou seja, pelo contato direto. Desse modo, é possível utilizar o sol, que é uma energia limpa, para gerar aquecimento.

Reservatórios térmicos

engenharia térmica

Já os reservatórios térmicos são componentes metálicos, com isolamento térmico e que funcionam como uma espécie de garrafa térmica. O objetivo é fazer com que o líquido permaneça quente. Assim, a água aquecida pode ser usada conforme as necessidades.

Eles são muito utilizados para o aquecimento de água residencial ou comercial. Para dar certo, esse componente de engenharia térmica é associado aos coletores solares, em um sistema interligado.

O reservatório é conectado à caixa d’água tradicional e recebe água fria. Então, os coletores solares se aquecem e a água passa por eles. O resultado é um aumento na temperatura do líquido, que retorna ao reservatório. Graças ao isolamento, a perda de calor é mínima, o que garante água quente no momento de solicitação.

Tinta térmica

A tinta térmica é uma tecnologia que, inicialmente, teve utilização espacial. Foguetes, satélites e sondas trocam muito calor no espaço, mas nem sempre isso é desejável. Afinal, o espaço é frio e as grandes variações de temperatura afetam o funcionamento de componentes metálicos. Então, a NASA desenvolveu um material acrílico de revestimento.

A tinta térmica tem exatamente essa qualidade e é feita com pequenas partículas de polímeros. De cor clara, reflete os raios solares, em vez de absorvê-los. Com isso, telhados e outros pontos da construção não se aquecem e a temperatura no interior fica confortável.

Além disso, o componente é essencial para evitar a perda de calor de dentro do ambiente para fora. Portanto, ajuda a manter o conforto térmico em qualquer situação.

Isolantes térmicos

Embora a tinta térmica seja um isolante, esse componente também merece uma atenção extra. Por meio de coberturas no telhado, mantas específicas ou placas térmicas, é possível isolar ambientes e garantir maior conforto térmico.

A solução de engenharia térmica consiste em criar barreiras para a transferência de calor. As que são laminadas refletem os raios, o que impede o aumento de temperatura no local.

Com um bom projeto e a instalação adequada, são alternativas que evitam que os ambientes fiquem muito quentes ou que percam temperatura para o espaço externo.

Quando utilizar a engenharia térmica?

Um dos pontos positivos de recorrer a essas soluções é que elas são versáteis. Na prática, significa que construtoras e engenheiros podem utilizá-las em variadas funções.

A engenharia térmica é empregada, com sucesso, em estabelecimentos comerciais, como hospitais, hotéis/motéis, asilos e assim por diante. Mesmo no canteiro de obra, os recursos são aplicados, como nos alojamentos, refeitórios e vestiários.

Além disso, há as aplicações residenciais. As de médio e alto padrão valorizam o imóvel e cumprem as necessidades específicas do projeto. Já nos imóveis populares, permitem agregar valor e conforto à construção. Portanto, podem ser usadas em várias situações.

Por que recorrer a essas soluções?

Utilizar esses elementos é benéfico porque eles aproveitam uma energia limpa e renovável. Isso garante sustentabilidade para as construções e ajuda a proteger o meio ambiente.

Além disso, é possível conquistar economia de recursos. Com a engenharia térmica, dá para diminuir os gastos com energia elétrica para aquecer a água ou para manter a climatização, por exemplo. Assim, a construção sai mais em conta, com sistemas inteligentes e que aproveitam as características específicas.

Em um país tropical como o Brasil, o uso dessas alternativas é quase obrigatório. Afinal, esse é o melhor jeito de explorar a (ou de se proteger da) incidência solar intensa, que acontece durante quase todo o ano.

Não menos importante, é um meio de tornar as construções mais eficientes. Com personalização e atendimento a cada demanda, dá para oferecer um serviço de nível elevado.

Como obter os melhores resultados?

Mas para explorar todos esses pontos positivos, é preciso utilizar a engenharia térmica do jeito certo. Além de selecionar a alternativa adequada para cada situação, é indispensável recorrer a uma fornecedora de qualidade.

O fundamental é encontrar uma empresa que seja referência no mercado e que ofereça total confiança. Somente desse jeito é possível ter equipamentos e sistemas que atendam às exigências.

O contato com uma boa parceira também é relevante porque permite obter projetos personalizados. A escolha da quantidade ou do posicionamento de reservatórios e coletores, por exemplo, faz toda a diferença. Ao ter o apoio de um time especializado, fica mais fácil definir os números.

Do planejamento à instalação e ao acompanhamento técnico, ter um empreendimento capacitado é indispensável. Como consequência, a estrutura e o desempenho serão melhores.

Com a escolha de uma boa empresa fornecedora, dá para ter o apoio técnico necessário para uma obra completa.

Gostou de conhecer as possibilidades? Compartilhe esse post nas suas redes sociais e aproveite para debater com seus contatos.